Instituto TIM

Tag: Tech Muda

23
jun

MVisia investe em novos mercados e novas aplicações

A MVisia, startup criada pelos engenheiros mecatrônicos Fernando Lopes, Fernando Velloso e Henrique Oliveira, de São Paulo-SP, participantes de AWC 2015, já está consolidada no agribusiness. O trio continua trabalhando na máquina seletora de mudas de eucalipto com a qual se inscreveu em AWC, mas já desenvolveu equipamentos para outros três mercados: uma máquina seletora de tomates-cereja, uma para a seleção de mudas de flores e outra para determinar a qualidade da uva. O produto em que os empreendedores trabalham agora é uma máquina para selecionar mudas de alface para um cliente de Holambra-SP. O projeto está na fase de construção do protótipo.

O conceito das novas máquinas é o mesmo da seletora de mudas de eucalipto, mas com processos e adaptações diferentes para outras opções de produto. A primeira máquina vendida foi a seletora de mudas de flores para a empresa Van Kampen, também de Holambra. Depois, a Kano Tomates, de Piedade-SP, alugou uma seletora de tomates-cereja. No final do ano passado, a MVisia realizou mais duas vendas da máquina de selecionar tomares-cereja (ambas em Minas Gerais). Neste ano, a máquina que determina a qualidade da uva foi vendida para uma cooperativa do Rio Grande do Sul.

Em paralelo, a seletora de mudas de eucalipto – que também contou com financiamento do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) – está na fase final de testes e deve estar pronta para ser comercializada em julho. “AWC financiou o protótipo, a FAPESP financiou a primeira máquina. Já temos alguns clientes bastante interessados”, explica Fernando Lopes. Além dos três sócios originais, a equipe da MVisia é composta pelos programadores Nelson Gomes e Marlon Dyo e pelos estagiários Diego Gonçalves e Marcelo Pimentel.

Os próximos passos da MVisia são continuar desenvolvendo novas máquinas, continuar expondo em feiras, vender a seletora de mudas de eucalipto e a de mudas de alface e consolidar as vendas da máquina de uva. Além disso, os empreendedores estão desenvolvendo projetos fora da área agrícola em parceria com uma empresa do Cietec para, entre outras aplicações, detectar cáries em dente e fazer planograma em supermercados.

Para a equipe, AWC foi importante para tornar o projeto possível e para a aquisição de uma visão de negócio. “Conseguimos construir um protótipo e apresentar nas empresas e isso abriu muitas portas para nós”, diz Fernando Velloso.

 

Últimas notícias
Fusion se prepara para criar empresa e finalizar a primeira máquina
Aceleração e parceria estão nos planos da Turnit Healthcare
E-sporte pretende faturar R$ 500 mil até o final do ano

 

01
fev

AWC: bancada e tema de palestra na Campus Party Brasil

O programa Academic Working Capital participou da 9ª edição da Campus Party Brasil, uma das maiores maratonas internacionais de tecnologia, realizada entre os dias 26 e 31 de janeiro no Centro de Exposições Anhembi, em São Paulo (SP). Além de ter uma bancada fixa durante todo o evento, AWC foi tema de uma das palestras do palco Startups & Makers. No total, cerca de 120 mil pessoas visitaram os espaços destinados às palestras, workshops, painéis e atividades da Campus Party.

AWC levou ao evento 10 integrantes de quatro grupos que participaram em 2015: Tech Muda, Tech Talk, Loot Factory e Recicladora Portátil de Papel. A intenção era que os jovens compartilhassem com os campuseiros sua experiência no programa.

“A expectativa é que a gente consiga aumentar nossa divulgação para alguém de fora se interessar”, explicou Lucas Moraes Pinheiro, do Tech Talk. Ele e o colega Edson Nakada criaram um sistema que vocaliza tarefas mediante comandos por voz. A ideia inicial era vender a solução para pizzarias, mas agora eles estão mudando o foco para e-commerce. “Fizemos nossos primeiros contatos na fila”, contou Edson. “Estamos procurando alguém pra ser nosso cliente piloto.”

Os participantes de AWC 2015 também assistiram a palestras sobre empreendedorismo e startups e deram entrevistas à imprensa. “Pra gente fazer a divulgação está sendo muito bom”, afirmou Fernando Paes Lopes. Ele, Fernando Velloso e Henrique Martins criaram a Tech Muda, máquina que faz automaticamente a seleção de mudas de eucalipto e que foi vencedora do Prêmio Santander Universidades na categoria Empreendedorismo.

Palestra
AWC também foi tema de uma palestra dada pela representante do Instituto TIM Anna Carolina Meireles e pelo coordenador de conteúdo de AWC, Diogo Dutra, na noite do dia 27/01. Anna Carolina falou do Instituto e de algumas de suas iniciativas, especialmente AWC. “Se você não é universitário, você com certeza conhece alguém que é e que tem essa veia de empreendedorismo”, disse.

Na sequência, Diogo apresentou o programa. Ele comentou que o objetivo de AWC é levar para o mercado soluções que acabam engavetadas depois que os estudantes se formam. “É um momento da vida em que você está escolhendo a carreira e muitas vezes a opção do empreendedorismo não aparece. AWC mostra essa alternativa.” Diogo conversou sobre alguns dos projetos de 2015, como Tech Talk e Grape Truck, e falou da 2ª chamada de AWC 2016, que estará aberta entre 15/02 e 17/04.

Este slideshow necessita de JavaScript.