Instituto TIM

Tag: Design Thinking

20
jan

2º dia do Workshop I: entendendo o usuário

No segundo dia do Workshop I do programa Academic Working Capital em 2016, os participantes discutiram a importância de entender o usuário. O painel inicial no dia 19 de janeiro foi conduzido por Miguel Chaves, sócio da consultoria em inovação e design CAOS Focado. Ele falou sobre elementos do método Design Thinking que são essenciais para startups. “Quando você entende como o usuário se comporta, ele fica muito mais aberto à solução”, afirmou. Miguel ainda explicou sobre a Matriz CSD, uma das ferramentas do Design Thinking que reúne as certezas, suposições e dúvidas sobre o produto.

O publicitário André Dib de Seixas, um dos monitores de AWC, deu orientações aos estudantes para a criação da jornada do usuário, método que ajuda a compreender a importância do produto no dia a dia do usuário. “O bacana nesse trabalho é entender a jornada desde quando o usuário não sabe que o seu produto existe até quando vai contar aos amigos sobre a experiência com seu produto”, ressaltou. Nesse processo é fundamental interagir com os usuários, entrevistá-los e observar seus hábitos e comportamentos, para depois sistematizar as informações de forma visual e simples.

Confira o que aconteceu no primeiro dia do Workshop I

Após reunir todas as hipóteses sobre o produto e o modelo de negócios, é o momento de testá-las por meio de um MVP (produto mínimo viável). Esse foi o foco do terceiro painel, no qual o coordenador de conteúdo de AWC, Diogo Dutra, mostrou exemplos de MVPs feitos por grandes empresas. A ideia é que o MVP apresente a proposta de valor do produto com o mínimo de funcionalidades para gerar os primeiros feedbacks. “Com o MVP dá para entender não só as características do produto, mas também do negócio. Você aprende muito sobre questões de usabilidade, quanto você irá gastar, quanto a pessoa está disposta a pagar, entre outras”, disse Diogo.

Todos os conceitos explicados nos painéis foram colocados em prática pelos grupos ao longo do dia. Eles criaram uma Matriz CSD, levantaram os primeiros contatos que podem ajudá-los a resolver as dúvidas e suposições e pensaram na abordagem que irão usar. Além disso, começaram a esquematizar a jornada do usuário e planejar a elaboração do MVP. Os quatro clusters se reuniram ao final do dia com os monitores para discutir as ideias dos grupos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

16
jul

Criação de protótipos no terceiro dia do Workshop I

Depois de iniciar o plano de negócios e conhecer a experiência dos usuários, os participantes do programa Academic Working Capital se dedicaram aos novos protótipos de seus produtos no terceiro dia do Workshop I, realizado em 15 de julho. O conceito de Design Thinking foi retomado na palestra de Eduardo Zancul, professor do curso de Engenharia de Produção e diretor do laboratório multidisciplinar InovaLab na Universidade de São Paulo (USP).

O professor apresentou a história e as características do método, que conheceu em um programa na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Essa experiência o levou a criar a disciplina Desenvolvimento Integrado de Produtos, que envolve alunos de diferentes cursos da USP para desenvolver soluções por meio do Design Thinking. Ele ressaltou a importância da prototipagem e mostrou os três tipos de protótipos criados nesse processo. “O protótipo deve permitir a experiência do usuário, demonstrando os valores que estarão no produto final”, explicou.

Os participantes de AWC tiveram como desafio pensar no primeiro tipo de protótipo mencionado pelo professor, o de função crítica, focado nas principais funções do produto. Eles também utilizaram as atividades desenvolvidas nos dias anteriores para estruturar um modelo de negócio em Canvas, que é como um mapa dividido em blocos com elementos-chave do projeto (parceiros, atividades, recursos, clientes, entre outros). Para isso, os estudantes precisaram relacionar os atributos de qualidade com os atributos de engenharia do produto.

O período da tarde foi totalmente dedicado à criação dos protótipos. As equipes trabalharam intensamente para pensar na melhor proposta com base no modelo de negócios desenvolvido. Alguns participantes também aproveitaram para conhecer as dependências do InovaLab. Junto com os monitores, o professor Marcos Barretto orientou e participou da troca de ideias entre os grupos. Os protótipos iniciais foram apresentados em forma de desenho ou modelos criados no computador. Marcos e os monitores ainda deram orientações para a apresentação das equipes na Feira de Review de Produtos, que acontece no último dia do workshop.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

15
jul

AWC: usuário é foco do segundo dia do Workshop I

O foco de todas as atividades do segundo dia do Workshop I do programa Academic Working Capital, em 14 de julho, foi a experiência do usuário (veja como foi o primeiro dia). Renato Freitas, um dos criadores do aplicativo 99Taxis, deu a palestra de abertura no auditório do prédio da Engenharia Mecânica e Naval da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), reforçando a importância de pensar no público-alvo para desenvolver o produto.

“Todas as decisões da empresa são pensadas em como impactar o usuário”, disse o diretor de tecnologia. Ele compartilhou com os estudantes participantes do programa os acertos e erros de sua trajetória como empreendedor no 99Taxis e na rede social acadêmica Ebah. O bom relacionamento tanto com os taxistas quanto com os clientes fez a diferença para o crescimento do 99Taxis. “Nós mesmos ensinamos os taxistas a baixar e utilizar o aplicativo. Nosso entendimento era de que precisávamos fazer um aplicativo com uma usabilidade muito boa e difícil de errar”, afirmou.

A palestra seguinte teve como tema Design Thinking, método para a criação de produtos e serviços de forma criativa e orientada ao usuário. O engenheiro mecatrônico Lucas Torres, um dos consultores de AWC, explicou que as demandas dos usuários são variadas e complexas, por isso é essencial entender como as pessoas usam seu produto. Ele apresentou processos de Design Thinking que os participantes precisariam desenvolver e orientou as equipes a pensar em perguntas para fazer a seus stakeholders.

Após o almoço, os estudantes conheceram algumas lições para empreendedores de Paul Graham, investidor norte-americano e fundador da aceleradora Y Combinator. Artur Vilas Boas, membro do Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU) e um dos monitores de AWC, e Miguel Chaves, sócio da consultoria em inovação e design CAOS Focado, se basearam em ensaios escritos por Graham para selecionar os principais conselhos e apresentaram casos de sucesso de startups que começaram no NEU.

Em seguida, as equipes fizeram pesquisas com possíveis stakeholders de seus produtos, traçaram a experiência que eles podem ter como usuários e pensaram nos atributos de design baseados nas necessidades do público-alvo. Os monitores contribuíram com a pesquisa indicando especialistas nas áreas de cada projeto para os estudantes entrevistarem por telefone ou pessoalmente. No final do dia, os grupos compartilharam com os colegas e monitores como foram as primeiras entrevistas, como definiram as jornadas dos usuários e os problemas e soluções encontrados.

Este slideshow necessita de JavaScript.