Entenda o significado dos termos no mundo do empreendedorismo

Algumas palavras que aparecem nos textos do Academic Working Capital parecem estranhas para você? Calma que a gente explica!

 

 

Foto: Alexandre Rocha

 

Dentro do programa AWC, os alunos participantes passam por diversos ciclos para enfim chegar ao protótipo final. Dentre eles, estão: o Teste do Problema, onde os alunos fazem entrevistas com possíveis clientes; Teste da Solução, que é a realização de experimentos para validar o produto; Teste do Business Model, que tem como objetivo a validação dos principais elementos do modelo de negócios e, por fim, o ciclo de Teste do Mercado, onde se inicia o processo das primeiras vendas. Ou seja, o programa tem como base a ideia de que a solução deve ser constantemente validada no mercado através de problemas reais de acordo com a experiência do usuário. Essa metodologia é aplicada tendo como principal referência o playbook Early Stage: Shell for Scientific Entrepreneurship, que tem como um dos autores o coordenador acadêmico do AWC, Marcos Barretto, e é utilizado pelo coordenador de conteúdo Leandro Queiroz como método principal de ensino para os alunos, prezando sempre a participação de cada um deles através das Flippeds Classroom, que tem como abordagem um ambiente dinâmico com atividades práticas. 

 

E por que isso é importante? Em cada uma dessas etapas, é crucial que os alunos saibam se comunicar como verdadeiros empreendedores, e é claro que para isso é necessário entender os termos utilizados dentro deste espaço. 

 

Mas seja para quem está dando início na carreira ou para quem quer simplesmente aprender, já deu para entender que para estar por dentro do universo do empreendedorismo é essencial a compreensão de alguns termos, né? E como a maior parte das palavras são em inglês, elas podem parecer um pouco confusas, mas na verdade, são bem fáceis de entender. Veja abaixo:

 

Validação do Problema

 

Uma das principais etapas dentro do programa, a Validação do Problema consiste em entender se determinada situação desencadeia a necessidade da sua solução. É por isso que, como citado no começo do texto, essa é a fase em que os alunos precisam realizar entrevistas com potenciais consumidores para entender se o produto que oferecem realmente resolve a problemática dentro do mercado. Depois de entender isso, fica muito mais fácil validar a solução, outra etapa crucial para os novos empreendedores. 

 

Pivotar

 

Com origem do termo em inglês ‘pivot’, que significa ‘mudar’ ou ‘girar’, a palavra pivotar é muito usada, principalmente, para quem está começando um negócio. Na prática, significa uma mudança dentro da empresa para testar novas hipóteses e mudar a solução, mas sem fugir da ideia principal. Por exemplo, no AWC alguns alunos já têm uma ideia de como podem solucionar um problema X, mas quando realizam pesquisas com o mercado e com o público-alvo percebem que o problema é muito mais embaixo, então é necessário criar uma solução mais elaborada e um pouco diferente do conceito inicial, é aí que entra o termo ‘pivotar’.

 

Canvas

 

Canvas é a principal ferramenta utilizada quando se está criando uma empresa. Basicamente, é um método que ajuda a visualizar melhor o modelo de negócios através de uma espécie de quadro. Nele, o empreendedor adiciona alguns tópicos como proposta de valor da empresa, segmento de clientes, fontes de receita, atividades principais, entre outros. Dessa forma, é possível planejar todas as etapas da empresa sem muita burocracia.

 

MVP

 

‘Minimum Viable Product’ ou ‘Mínimo Produto Viável’ é o termo utilizado para validar uma ideia antes de investir muito dinheiro nela. Ninguém quer gastar rios de dinheiro em um produto para depois descobrir que ninguém quer, né? É para isso que existe o MVP, é a construção de um protótipo em uma versão mais simples e barata. Essa etapa é importante para o empreendedor ter certeza de que a sua solução irá funcionar e atrair clientes, além disso, é mais fácil fazer alterações necessárias. 

 

Testar a Solução

 

Logo depois de validar a problemática, chega a etapa mais esperada: testar a solução. O termo se explica por si só: é a fase de validar o produto criado para entender se realmente resolve a dor do cliente. É aí que entra também o MVP, já explicado antes, e que faz parte desse processo. Para isso, é necessário que o aluno analise os resultados obtidos através do MVP, como feedbacks de clientes, e identifique os pontos fracos e fortes do seu produto para, caso seja necessário, realizar ajustes. 

 

Pitch

 

Pitch significa, basicamente, a apresentação de uma empresa. Modelo de negócios, proposta de valor, mercado de atuação, tudo isso é esclarecido durante o pitch. Essa apresentação é muito importante e feita, geralmente, para possíveis investidores ou parceiros de negócios. A ideia é que o empreendedor faça uma breve explicação da essência de sua empresa. Os alunos participantes do AWC também precisarão fazer um pitch na Feira de Investimentos, que está prevista para abril.

 

B2B e B2C

 

A primeira sigla significa ‘business to business’, que traduzido para o português quer dizer ‘empresa para empresa’, ou seja, são negócios que têm como consumidor final outra empresa. Por exemplo, quando uma fábrica de canetas comercializa com papelarias, pode-se dizer que segue o modelo B2B.

 

Já o B2C vem do termo ‘business to consumer’, que significa ‘empresa para o cliente’ e é o modelo mais conhecido hoje, quando o consumidor principal é a pessoa física. Lojas de roupas, padarias, supermercados e farmácias são alguns exemplos de empresas que atuam na forma B2C.

 

Dentro do AWC, as equipes têm a liberdade de escolher qual dos segmentos seguir com base na orientação dos mentores e com o produto que estão construindo. 

 

 

Case de sucesso 

 

Um case de sucesso é a melhor forma de conquistar potenciais clientes. E como fazer isso? Contando histórias de outros consumidores que comprovam que o produto funciona e cumpre com o que promete. Assim, o empreendedor deve provar que sua solução é melhor do que a do concorrente, com um testemunho real e inspirador que aponte o problema do cliente anterior e como ele foi solucionado. 

 

Startup

 

Uma startup é diferente de uma empresa tradicional, já que vem da ideia de uma solução inovadora, que utiliza a tecnologia como principal ferramenta e tem um modelo de negócios escalável, ou seja, consegue crescer rapidamente. Dentro de uma startup, os gestores focam nas dores dos clientes e em criar uma solução rápida que ainda não exista no mercado. 

 

Salto de Fé

 

Um dos termos mais inspiradores, o Salto de Fé é uma atitude necessária na vida de quem está começando a empreender. A coragem de assumir riscos, de abraçar um sonho e de investir em algo incerto está sempre presente na vida do empreendedor, e é esse o significado dessa expressão. É a crença de que o sucesso vai acontecer, é se jogar em uma ideia sem se importar com os riscos, é empreender. A criação de uma startup, sem dúvida, é dar um salto de fé na vida de alguém e é uma fase que todos os empreendedores irão passar em algum momento. 

 

 

 

 

O Instituto TIM tem como missão criar e potencializar recursos e estratégias para a democratização da ciência, tecnologia e inovação, promovendo o desenvolvimento humano. Define sua atuação em projetos focados em quatro pilares: Ensino (projetos educacionais para crianças e jovens); Aplicações (soluções em software livre); Inclusão (difusão do conhecimento) e Trabalho (novas oportunidades de atuação e capacitação). Em parceria com diversas instituições federais e aproximadamente 70 secretarias municipais e estaduais, como de Educação, Cultura e Planejamento em todo o País, as ações do Instituto TIM já alcançaram cerca de 500 municípios, em todos os 26 estados e Distrito Federal, beneficiando mais de 700 mil pessoas, especialmente, crianças de 6 a 12 anos.